Esclerose Múltipla

07/05/2021

A Esclerose Múltipla (MS) pode ser uma doença imprevisível e difícil de viver com ela. Mas o que é exactamente?

 

A MS parece ser uma doença auto-imune que ataca o revestimento (mielina) que envolve o feixe de nervos do Sistema Nervoso Central, causando uma vasta gama de sintomas imprevisíveis que ocorrem e desaparecem a qualquer momento e variam de pessoa para pessoa. Devido a deterioração do revestimento, os sinais defeituosos são enviados através do cérebro, medula espinhal e olhos.

 

Essa situação pode acontecer com qualquer pessoa, mas parece afectar mais mulheres do que homens, e aqueles que têm um histórico de MS na família. Ocorre também entre os 18 e 55 anos de idade. Um diagnóstico com precisão é feito através de testagem laboratorial e ecografia.

MS-01

Para muitos, o primeiro sinal notável de MS são problemas de visão, uma visão conturbada, pouca coloração, movimentos doloridos dos olhos, cegueira numa das vistas e manchas escuras no campo da visão. Embora os sintomas sejam assustadores, muitos corrigem-se por si próprios ou são altamente tratáveis.

 

Um dos sintomas comuns mais precoces da doença é a dormência do rosto, enfraquecimento do corpo, braços e pernas, que pode variar de moderado à grave ao ponto de afectar as actividades do dia-a-dia. Todavia, maior parte dos momentos de fraqueza resolvem-se sem medicação e não são permanentes.

 

Cerca de 80 por cento das pessoas com MS sentem fadiga ou cansaço inexplicado. Esses sintomas são agravados por disfunção renal e urinar frequente nas noites. Outros apresentam convulsões nocturnas causando distúrbios ao sono.

 

A MS pode também causar problemas intestinais devido a danificação dos nervos na medula espinhal, provocando prisão de ventre ou diarreia, ou perda do controlo intestinal.

 

Cerca de 55 por cento das pessoas com MS sente uma dor significativa, enquanto 48 por cento vive com uma dor crónica. Isso pode se dever ao nervos danificados que ajudam a transmitir a sensação para o Sistema Nervoso Central.

 

Mais de 50 por cento tem problemas cognitivos por exemplo na aprendizagem, memória, percepção e resolução de problemas. Esses problemas são tipicamente moderados e apenas afectam poucas habilidades cognitivas de cada vez.

 

A depressão clínica é também um dos sintomas mais comuns e é agravado por mudanças repentinas no corpo e uma vasta gama de sintomas imprevisíveis da MS.

 

Fraqueza muscular, rigidez e convulsões são também sintomas, devido a danificação das fibras nervosas que ajudam a controlar os músculos. Exercícios e terapia física podem ajudar a combater esses sintomas.

 

Embora a MS não tenha cura, é altamente tratável. Uma forte intervenção médica ainda nas fases precoces pode baixar a taxa de recaída, do desgaste do revestimento dos feixes nervosos e reduzir o risco de deterioração cerebral e deficiência.

 

A MS é uma doença difícil e imprevisível, mas pode ser controlada com tratamento e cuidados adequados, ajudando aqueles que têm a doença a viverem vidas plenas e produtivas.