Cancro da Pele e Cuidados da Pele

11/12/2020

Duas em cada três pessoas têm algum tipo de cancro da pele aos 70 anos, e é um dos cancros mais prevalecentes em todo o mundo. Uma das maiores causas do cancro da pele é a exposição excessiva ao sol.

 

A radiação UV é mais forte ao meio dia, o sol emite seus mais fortes raios entre as 10:00h e as 15:00h. O sol aquece muito durante os meses do verão o que o torna mais perigoso para a pele. A queimadura por sol pode ocorrer dentro de 15 minutos e o dano é permanente, irreversível e aumenta em cada exposição ao sol.

 

Ainda é possível queimar com o sol mesmo em dias frescos ou nublados, porque os raios UV perfuram as nuvens. Cuide-se mesmo em dias nublados.

 

Aqueles que passam mais tempo no sol estão, obviamente, em maior risco. Qualquer pessoa pode estar exposto a níveis intensos de radiação UV, em apenas uma caminhada com o cão ou passando um piquenique. 50% das queimaduras por sol ocorrem durante as actividades do dia a dia.

 

As pessoas com cabelo loiro ou vermelho e pele clara, efélides, olhos verdes ou azuis estão em maior risco de queimar com o sol e contrair danos na pele, elas precisam de cuidados extras. Aqueles que tem pele mais escura são menos susceptíveis, uma vez que a sua pele contém mais melanina natural, que protege contra danos solares. Mas todo mundo está em risco do severo sol africano independentemente do quanto  a sua pele é clara ou escura.

 

O cancro da pele é perigoso e mortífero, e pode permanecer indetectável até que seja tarde demais. A queimadura por sol danifica a célula da pele DNA, aumentando o risco de desenvolver melanoma e outros tipos de cancro da pele.

Existem três tipos de cancro da pele:

 

  • Melanoma – tipo mais perigoso, espalha-se rapidamente.
  • Carcinoma basocelular – o mais comum, crescimento lento.
  • Carcinoma de células escamosas  – o segundo mais comum, não constitui ameaça de vida.

 

É importante notar que 1 em cada 14 homens contrai cancro da pele. Os homens passam mais tempo fora de casa para trabalhar ou praticar desporto, e pouco optam em usar protector solar ou outros tipos de protecção. Também tendem a não fazer exames de pele, deixando qualquer dano na pele indetectável até que seja irreversível.

 

Manchas que aparecem levantadas ou firmes, mudança na pigmentação (cor), camadas escuras ou marcas debaixo das unhas, erupções cutâneas, fragmentos escamosos que não desaparecem mesmo com cremes hidratantes, mudanças na visão, (a melanoma pode afectar os olhos), e comichão crónica são todos sinais de cancro da pele. Faça exames corporais regularmente e tome medidas imediatamente.

 

As crianças não devem queimar com o sol em nenhuma idade. Bebés menores de 6 meses devem ser mantidos longe da luz solar directa. Protege-lhes usando-lhes roupas protectoras e um chapéu com aba, mantenha-lhes na sombra o máximo possível. Não se recomenda protector solar para bebés menores de 6 meses uma vez que podem ter efeitos colaterais devido a sensibilidade da sua pele.

 

Crianças mais velhas e adolescentes devem tomar cuidado especial ao passarem tempo no sol. Duas borbulhas por queimadura antes dos 18 anos pode aumentar o risco de contrair cancro da pele no futuro. As crianças e adolescentes devem usar protectores solares aprovados antes de irem à escola ou ao desporto. Os dias de praia e de piquenique expõe mais as crianças ao sol, reaplique o protector solar em cada duas horas.

 

Os efeitos prejudiciais do sol em crianças pequenas são: danos à vista, exaustão de calor, insolação, queimadura solar e erupção cutânea. Mantenha as crianças hidratadas, certifique se elas usam protector solar, chapéus e roupas de malha apertada. Lembre-se que as crianças aprendem através dos exemplos, proteja a tua família do sol severo africano, seja inteligente em todo o momento, em relação ao sol.